No confessionário

Anjos escondem suas faces de mim

Enquanto o silêncio do abismo me norteia.

“Perdoe-me, padre, pois eu pequei!”, eu digo.

“E qual o seu pecado, meu filho?”, perguntou-me o santo.

“Quando eu a vi pela primeira vez,

“Pensei ser o anjo mais belo do paraíso,

“Mas até mesmo anjos habitam as profundezas.

“Uma criatura tão perfeita, irradiante de luz,

“Nem mesmo demônios se atreviam a olhar para ela.

“Mas meu erro foi achar que ela me levaria para longe,

“Que ela me arrebataria para sua morada;

“E ela o fez, mas de um jeito tão adâmico, tão edênico.

“Mas onde eu estava com a cabeça, padre?

“Eu não fui tão bom assim.

“O céu ficava mais distante

“À medida que eu almejava ficar ao lado dela.

“As trevas nunca estiveram tão perto e adentro delas: a verdadeira vida!

“Dia e noite esse anjo me sussurrava segredos

“Que tornavam a perdição um destino para crianças.

“Ela tinha a pele pálida

“Como as cinzas das almas que habitam o submundo.

“Ao abrir os braços para finalmente me abraçar,

“A mão direita me oferecia luxúria, enquanto que a esquerda me oferecia avareza.

“Ela era puro desejo carnal e eu não queria perdê-la. 

“Um beijo dela contém todos os pecados de um homem que passa o resto de sua vida tentando fugir.

“Estou condenado, padre. Eu ousei morder o fruto da árvore proibida.

“Meu coração queima mais por ela do que o próprio inferno.

“Meu purgatório é a distância que há entre nós

“E garanto que nem o tridente do próprio Lúcifer me traz tanto desconforto

“Quanto à saudade que sinto dela.

“Teu perfume passou a ser meu oxigênio,

“Tua pele passou a ser a minha morada

“E teu corpo passou a ser o meu templo.

“O que posso fazer, padre?

“Responda-me como um ser tão errôneo como eu

“Pode, em paz, retornar ao pó?”

“Lamento, meu filho”, respondeu-me o padre,

“Mas não posso ajudá-lo e muito menos tenho poder para lhe perdoar.

“Você se prendeu em teias que nenhum santo é capaz de cortar.

“Você trocou o paraíso celestial pelo paraíso terreno.

“Teu inferno nunca terá um inverno,

“Mas não se preocupe, meu filho, 

“Pois você será amado.

“E essa será a maior benção em tua vida breve e terrena.”

Ao sair da igreja,

Os anjos ainda escondem suas faces de mim.

O silêncio do abismo já não faz mais diferença.

Ela me espera lá fora de braços abertos

Com aquele beijo

Que me dará motivos suficientes para queimar 

Por ela por toda a eternidade!

Advertisements

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s